Arquivos

Ao longo do ano, em vários locais da capital, a Alliance Française de Luanda realiza concertos, palestras, teatro… para propiciar o intercâmbio e a descoberta.

Conferências sobre antropologia em Angola

HISTÓRIA/ANTROPOLOGIA

Terça-feira, 16 de Outubro das 10h às 12h e das 14 às 17h
Quinta-feira, 18 de Outubro das 10h às 12h e das 14 às 17h

As conferências acontecerão no Centro Cultural Brasil-Angola (Rua Cerveira Pereira, 19, Baixa de Luanda, Coqueiros) e serão abertas ao público gratuitamente.

Nos dias 16 e 18 de Outubro, as Embaixadas da França e da Alemanha com o financiamento do Fundo Cultural Franco Alemão (Fonds Culturel Franco Allemand),
irão organizar uma série de conferências sobre antropologia em Angola. Serão abordadas temáticas como a história do Reino Kongo e sua estética; o comércio dos escravos nos séculos XVII e XVIII, a história e o significado dos objectos etnográficos (pensador Cokwe, Nkisi Konde).

Estas conferências, terão a participação especial do Prof. Dr. Jean de Dieu Nsondé, especialista da História do Reino Kongo, radicado na Guadalupe, e do Prof. Manzambi vuvu Fernando docente da UAN.

As referidas conferências serão realizadas no âmbito da valorização do Património cultural angolano.

PROGRAMAÇÃO DAS CONFERÊNCIAS
Terça-Feira, 16/10
9-12h

“A Antropologia em Angola (história da disciplina, estado actual e desafios)”
Prof. Dr Manzambi Vuvu Fernando

“As coleções do museu de antropologia”
Dir. Alvaro Jorge

“A desconstrução do Pensador Cokwe”
Prof. Dr Manzambi Vuvu Fernando

14-17h
“Configuração do Reino Kongo, uma entidade política ou cultural?”
Prof. Manzambi Vuvu Fernando

“A estética do Reino Kongo”
Prof. Dr. Jean de Dieu Nsondé (França)

Quinta-feira, 18/10
10-12h

“O comércio dos escravos no Reino Kongo”
Prof. Dr. Jean de Dieu Nsondé (França)

“Kimpa Vita a fragmentação política no reino do Kongo e as suas
implicações no trafico Transatlântico no séc. XVIII”

Professora Dra. Constança do Nascimento da Rosa Ferreira de Ceita

14-17h
“A contríbuição do futuro Museu do Reino do Kongo na preservação do Património Cultural”.
Prof. Dr. Ziva Domingos (Director Nacional dos Museus)

“Conferência sobre linguística africana”
Prof Dr. Vatomene Kukanda

“O uso de material de recuperação nos objectos de culto Kongo”
Prof. Dr ManzambiVuvu Fernando Manzambi

Concerto excepcional Trio Leni Stern (Jazz e Afrobeat)

Concerto excepcional do Trio Leni Stern (Jazz e Afrobeat)
Sábado 06/10 às 20h no Centro Cultural Brasil-Angola
Entrada gratuita

FORMAÇÃO DE GESTÃO E DE PRODUÇÃO CULTURAL

De 4 a 8 de Setembro de 2018, a Alliance Française de Luanda organizará na sua sede uma formação intensiva de "Gestão e Produção cultural" com a formadora brasileira Dedé Ribeiro.

A formação, com duração de 25 horas, abordará todo o processo de organização dum evento cultural, desde o planeamento até a pós-produção. O objectivo é de fornecer ferramentas práticas para agentes da área cultural que querem organizar espectáculos, mostras, ciclos de conferências...

Esta formação será gratuita com um número limitado de vagas. As aulas acontecerão das 16h00 às 21h00 de terça a sexta e das 8h00 às 16h00 no sábado.

A formação "Gestão e Produção cultural" é organizada em parceria com a Embaixada da França em Angola e com o apoio de Total E&P Angola, Air France, Dimassaba.

Dedé Ribeiro

A brasileira Dedé Ribeiro é produtora, jornalista, dramaturga e colagista, com D.E.A. em produção cultural pela Universidade de Paris I / Sorbonne, na França e mestrado em Artes Visuais na UFRGS.
Desde 1977, atua como produtora cultural, tendo-se responsabilizada por shows e discos de Nei Lisboa, Nelson Coelho de Castro, Arthur de Faria e Quartchêto, entre outros.

Foi diretora do centro cultural Usina do Gasômetro e Coordenadora Geral do Santander Cultural, em Porto Alegre. De 2003 a 2007 foi coordenadora de comunicação da Rede Metodista de Educação IPA, onde foi a responsável pela criação do curso de Música. Foi diretora de produção da programação cultural oficial do III Fórum Social Mundial. Trabalha com turnês de artistas gaúchos e a criação de festivais na Europa, notadamente na França, Áustria, Portugal e Suíça.

Professora de produção e divulgação desde 1988, leccionando em cursos privados e instituições como IPA, UFRGS, Unisinos e Castelli. Seu curso de Gestão e Produção Cultural é o mais antigo do Brasil em actividade e já foi ministrado em muitas cidades brasileiras, além de Lisboa e Montevideo. Criadora e sócia da Liga Produção Cultural, hoje dedica-se à área de formação, com os cursos permanentes ministrados no Centro Histórico-Cultural da Santa Casa, palestras, workshops e também à consultoria personalizada à artistas e produtores. (Consulta de projectos produzidos desde 2003 no www.liga.art.br).

TEATRO/MÚSICA

25 de Julho / 19h00 – Instituto Camões de Luanda (Ingombota)
27 de Julho / 20h00 – Elinga Teatro (Mutamba)
29 de Julho / 16h00 – Centro Cultural Anim’Art (Cazenga)

A Alliance Française Luanda, o Centro Cultural Português - Instituto Camões Luanda, o Teatro Elinga e o ANIM'ART - Centro de Animação Artística do Cazenga apresentam o espectáculo teatral e musical "Templo De Aquário", uma colaboração entre as companhias Marabout Théâtre (RDC), Théâtre de la Communauté (Bélgica) e Grupo Takinga (Angola). Inédito em Angola, o espectáculo é apresentado em português, francês e kikongo. A mistura de línguas favorece a integração entre os diversos públicos e as diversas comunidades. Além das apresentações, os actores irão ministrar oficinas no curso de artes cénicas do CEARTE.

A primeira apresentação acontecerá na Quarta-feira, 25 de Julho, 19h00, no Centro Cultural Português - Instituto Camões Luanda (Avenida de Portugal).

A segunda apresentação acontecerá na Sexta-feira, 27 de Julho, 20h00, no Elinga Teatro (Mutamba).

A terceira apresentação acontecerá no Domingo, 29 de Julho, 16h00, no ANIM'ART - Centro de Animação Artística do Cazenga no âmbito do FESTECA.

As entradas serão gratuitas para todos os espectáculos. A partir de 12 anos.
O evento tem o apoio de Total E&P Angola, Air France e Dimassaba.

“Templo de Aquário”

Apresentada em português, francês e Kikongo, a peça aborda a herança comum do Reino Kongo, a problemática das fronteiras criadas pelo colonialismo, dos movimentos migratórios causados pela miséria e os conflitos armados. As temáticas são abordadas através da história de Parzuria, filha de M’bor a Tseu e Alfonsina, que se conhecem fora das suas respectivas fronteiras, casam-se sem desvendar as suas verdadeiras origens mas têm que ser repatriados em função da guerra.

Tem direcção do Prof. Nzey Van Musala e é fruto, da cooperação entre o Institut Français e o Instituto Camões de Kinshasa, e de 3 anos de colaboração entre as companhias Marabout Théâtre (República Demócratica do Congo),Théâtre de la Communauté (Bélgica) e Grupo Takinga (Angola).

Duração: 1h15

Pages